facebook
Portal de Turismo de
Itaiópolis

Itaiópolis


{{previsaoTempo.dia1.diaSemana}} {{previsaoTempo.dia1.condicao}} min {{previsaoTempo.dia1.minima}} / max {{previsaoTempo.dia1.maxima}}
{{previsaoTempo.dia2.diaSemana}} {{previsaoTempo.dia2.condicao}} min {{previsaoTempo.dia2.minima}} / max {{previsaoTempo.dia2.maxima}}

Apresentação

 

O início da colonização de Itaiópolis remete à 1889, ano em que as famílias de João Reichardt, José Wiergenawski e João Becker chegaram ao território. Tempos mais tarde, registrou-se a chegada de cerca de 5 mil imigrantes poloneses oriundos de Rio Negro/PR, sendo que, posteriormente, eles se instalaram onde atualmente encontra-se a sede do município de Itaiópolis.

 

Em 1890, juntamente com 03 famílias locais, os imigrantes poloneses fundaram a Colônia Federal Lucena. Um ano mais tarde, registrou-se a chegada de imigrantes ingleses, conhecidos como “ex-trabalhadores de Londres”, bem como uma nova leva de imigrantes poloneses e russos. Por volta de 1895, em virtude do adensamento populacional, imigrantes alemães que haviam se instalado em São Bento do Sul, remigraram de maneira espontânea para a então Colônia Federal Lucena.

 

Em 1901, foi criada, na localidade de Paraguaçu, a Paróquia de Santo Estanislau, enquanto em 1903, a Colônia Lucena foi elevada à categoria de distrito, em razão da chegada de novos imigrantes, principalmente alemães, rutenos2 e poloneses.

 

Tendo em vista a retomada das terras por parte do Estado de Santa Catarina, ocorrida em 07 de setembro de 1917, o território onde hoje está instalado o município de Itaiópolis passou a integrar Mafra, município criado naquele período histórico. Porém, em 03 de outubro de 1917, recriou-se o distrito de Itaiópolis, cuja instalação ocorreu no mês seguinte.

 

Em 28 de outubro de 1918, Itaiópolis emancipou-se do município de Mafra, por meio da Lei Estadual N° 1.120, enquanto a instalação oficial do município ocorreu em 01 de janeiro de 1919. Quanto à nomenclatura do município, Itaiópolis origina-se do “Tupi-Grego”, onde "polis" significa cidade, "itaió" composto de "I" água/rio e "taió", proveniente de "ita" que significa “pedra”.

 

No ano de 1953, em decorrência do desmembramento da Paróquia de Santo Estanislau, criada em 1901 na localidade de Alto Paraguaçu, fundou-se a Paróquia Nossa Senhora da Medalha Milagrosa.

 

No decorrer dos anos, a composição do município de Itaiópolis deu-se em razão de diversos distritos, sendo os atuais, Itaiópolis, Iraputã e Itaió, já que no ano de 1991 o distrito de Santa Terezinha, criado em 1982, foi desmembrado de Itaiópolis e elevado à categoria de município.

 

Distante 330 km da capital catarinense, o município está inserido na microrregião (IBGE) de Canoinhas e conta com uma área territorial de 1.295,8 km², colocando-o entre os 10 municípios catarinenses com maior extensão territorial. Já a densidade demográfica do município de Itaiópolis equivale à 16,74 habitantes/km². De acordo com o IBGE (2020), Itaiópolis constitui-se como a 62ª cidade mais populosa de Santa Catarina, contando com uma população estimada em 21.669 habitantes, número que representa um crescimento de 6,7% em relação aos dados registrados no Censo de 2010.

 

O município apresenta uma altitude média de 920 metros em relação ao nível do mar e possui as seguintes coordenadas geográficas: Latitude: 26° 20' 15'' Sul, Longitude: 49° 54' 22'' Oeste. No que tange os limites territoriais, Itaiópolis faz divisas com os municípios de Papanduva, Santa Terezinha, Vitor Meireles, José Boiteux, Doutor Pedrinho, Rio Negrinho e Mafra.

 

Itaiópolis é berço da colonização polonesa e ucraniana em Santa Catarina, reúne artesanato cultural, gastronomia típica e arquitetura em um cenário deslumbrante.

 

O artesanato de tradição cultural, bordado ucraniano e wicynanki, “Arte Eslava” pode ser apreciado no Centro de Recepção localizado na Praça Brasil e no Centro de Tradições Ucranianas na localidade de Iracema.

 

O Núcleo Histórico de Alto Paraguaçu, bairro tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN; a Casa Polaski, atual sede da Associação Cultural Polonesa, a Igreja Sagrada Família e a Igreja Santo Estanislau.

 

A religiosidade dos imigrantes contribuiu para construir a identidade pela qual o município é conhecido. Com edificações religiosas tombadas e manifestações religiosas como festas, colendas e romarias; um roteiro religioso de extrema relevância para o estado e região.

 

No que diz respeito ao turismo, Itaiópolis integra o Mapa do Turismo Brasileiro, metodologia de classificação adotada pelo Ministério do Turismo. Nesse contexto, Itaiópolis está inserida, atualmente, na Categoria D, juntamente com outras 105 municípios de Santa Catarina. Cabe ressaltar que os destinos turísticos inseridos na “categoria D” estão aptos a pleitear até R$ 150.000,00 junto ao Ministério do Turismo, com o intuito de desenvolver projetos ligados ao turismo (MTUR, 2018).

 

Atualizado periodicamente pelo Ministério do Turismo, a categorização dos municípios é obtida mediante o cruzamento de dados referentes ao número empresas e de ocupações formais no setor de hospedagem, estimativas de fluxo turístico doméstico e internacional (MTUR, 2020).

 

O município de Itaiópolis faz parte da Região Turística Caminhos do Contestado, juntamente com outros 12 municípios. A referida região apresenta relevante valor histórico em virtude da Guerra do Contestado, ocorrida no início do século XX. Além disso, a região apresenta diversos atrativos turísticos, com destaque para o e turismo étnico-cultural, turismo em meio rural e ecoturismo. Nesse cenário, cabe ressaltar a herança arquitetônica, gastronômica e cultural proveniente da colonização ucraniana e polonesa presente no município.

 

As características culturais da imigração eslava permanecem até os dias atuais compondo o seu patrimônio material e imaterial. As manifestações religiosas, o artesanato, os saberes e fazeres do imigrante eslavo nas técnicas construtivas adaptadas à matéria prima local, ao clima e a geografia, a culinária típica com suas variações, o cultivo da terra provendo a sua subsistência compõem este vasto cenário que ilustra a cidade mais eslava de Santa Catarina. Conhecer este território proporciona uma experiência única e original de sabores e saberes.

 

 

 

 

 

Imagem ilustrativa região turística Vale do Contestado

Vale do Contestado

O Vale do Contestado leva os turistas a uma verdadeira viagem ao passado. A paisagem bucólica, museus e os monumentos da região, revelam uma parte importante da História de Santa Catarina. Palco de revoluções foi nesta região que ocorreu a Guerra do Contestado. Em meio a vales e planaltos que são um convite ao ecoturismo a região ainda se destaca pela sua riqueza multicultural que se reflete na colonização austríaca, japonesa, italiana e alemã.

Saiba mais sobre a região Vale do Contestado acessando o
IDMS de Itaiópolis
Índice de Desenvolvimento Municipal Sustentável
0,000
Borracharia, oficinas, clínicas, farmácias, imobiliárias, guias de turismo, telefones úteis, etc... Conheça o guia completo de serviços de Itaiópolis.
Saiba Mais

COMO CHEGAR

PRINCIPAIS DISTÂNCIAS

Florianópolis, SC 324 km 4 horas 39 minutos Ver mapa >
Blumenau, SC 146 km 3 horas 0 minutos Ver mapa >
Joinville, SC 158 km 2 horas 34 minutos Ver mapa >
Chapecó, SC 393 km 5 horas 44 minutos Ver mapa >
Lages, SC 234 km 3 horas 21 minutos Ver mapa >
Criciúma, SC 503 km 6 horas 42 minutos Ver mapa >
Porto Alegre, RS 573 km 8 horas 14 minutos Ver mapa >
Curitiba, PR 144 km 2 horas 19 minutos Ver mapa >
São Paulo, SP 548 km 7 horas 26 minutos Ver mapa >
Brasília, DF 1.542 km 19 horas 11 minutos Ver mapa >